A prática profissional no século XXI é tema do simpósio de Arquitetura e Urbanismo

Nos dias 19, 22 e 28 de outubro e 10 e 12 de novembro, acontecerá o VII Simpósio da Arquitetura e Urbanismo da UNICEP sob o tema “A prática profissional no século XXI”, com palestras e debates virtuais. 

Segundo a coordenadora do curso, Profª Drª Ana Lúcia Cerávolo, o tema surgiu da seguinte forma: “Pensamos num tema abrangente, que permitisse abordar as transformações na prática profissional no século XXI que já são realidade. Durante o Simpósio, arquitetos e urbanistas relatam o impacto das novas tecnologias de comunicação, do desenho automatizado e da fabricação digital. A sustentabilidade das edificações com práticas ecológicas e a exigência da sociedade por cidades com maior qualidade de vida são um viés necessário para a atuação de profissionais responsáveis. O tema traz à tona ainda, as questões de gênero, o papel das mulheres, os coletivos de arquitetos e o ativismo como inserção profissional. Por fim, todos os palestrantes trarão reflexões e suas expectativas para o futuro da profissão após a pandemia de Covid-19.”.

Confira a programação completa:

Dia 19 de outubro, segunda-feira, às 19h10 – “O trabalho remoto na prática profissional, a experiência da Arq. Keila Costa”, com a mediadora Ana Cerávolo. Keila é formada pelo IAU USP, exerce suas atividades em São Paulo - SP, onde fundou a + K ARQUITETOS em 2000. Trabalha em parceria com vários escritórios e profissionais de outras áreas, na concepção e desenvolvimento de projetos. Desenvolve projetos públicos e privados, incluindo uma série de escolas para o governo do Estado de São Paulo, cenografia para clientes institucionais e design de objetos. Trabalhou em diversos escritórios de arquitetura na América do Sul e Europa, incluindo MMMB + Paulo Mendes da Rocha.

Dia 22 de outubro, quinta-feira, às 19h10 – “Sessão Revisita: a inserção profissional de ex-alunos do UNICEP São Carlos”, com Mariane Zanotti, Rodrigo Scheeren e a mediadora Cintia Gomes.

Mariane foi aluna do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNICEP, formada em 2019. Além de trabalhar na área em um escritório de arquitetura, ingressou como voluntária na TETO em 2019, ano em que a Organização veio para a cidade de São Carlos e começou a expandir para o interior. Desde então compõe a equipe de Recursos, a qual tem o intuito de fazer eventos, parcerias com pessoas e empresas, envolver novos membros e arrecadar fundos para os projetos da ONG a nível nacional. Atualmente a TETO passa por uma reestruturação por conta da pandemia, com novos projetos de infraestrutura nas comunidades em que atua.

Rodrigo fez Bacharelado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - ênfase em estética e filosofia da arte (Kant, Nietzsche, Deleuze e Pós-Estruturalismo), história da filosofia contemporânea, estudos culturais e crítica da condição pós-moderna. Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo pelo Centro Universitário Ritter dos Reis e Centro Universitário Central Paulista - ênfase em história da arte e arquitetura, teoria e crítica do projeto arquitetônico contemporâneo, utopias e vanguardas artísticas, técnicas de modelagem digital, espaço público e processos socioespaciais. Tem formação e pesquisa com ênfase na relação entre arte (moderna e contemporânea) e educação. Mestre em Ciências (Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo) pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da USP. Doutorando na área de Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da USP com período de estágio no Departamento de Arquitetura, Ambiente Construído e Engenharia de Construção (ABC Department) do Politecnico di Milano. Membro do Núcleo de Estudos das Espacialidades Contemporâneas (NEC.USP) no qual desenvolve pesquisa em processos de projeto na arquitetura contemporânea, nos temas: teoria, história e concepção projetual, processos de projeto, design computacional, tecnologias avançadas de fabricação digital, science and technology studies (STS), representações e interfaces entre arte, filosofia e arquitetura.

Dia 28 de outubro, quarta-feira, às 19h10 – “Morada YDU - morar, trabalhar, hospedar e educar pelo conceito da Sustentabilidade”, com Yara Santucci Barreto e a mediadora Telma Pichioli de Carvalho. Yara é arquiteta urbanista e paisagista pela FAU Mackenzie em 1992 e atua em São Carlos, SP, desde 2015. Especialista e Consultora ANAB-IBN, pós-graduação em arquitetura sustentável e bioecológica concluída em 2012. Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Rede Nacional para o Ensino das Ciências Ambientais (PROFCIAMB) - USP EESC - Dep. Hidráulica. Diretora da CEDRO Sustentabilidade e Execuções, dedica-se a projetos de arquitetura, paisagismo e consultorias em ecoeficiência e conforto para residências, empresas, comércio, escolas, hotéis e condomínios, sempre defendendo valores perenes, raízes culturais locais e imprimindo cunho educativo aos projetos realizados, polinizando práticas ecológicas e sustentáveis, indispensável ao progresso real da sociedade.

Dia 10 de novembro, terça-feira, às 19h10 – “Um escritório de arquitetura e urbanismo antes e durante o isolamento social”, com Ariel Lazzarin, Virgínia Gonzaga e a mediadora Adriana Almeida. Os arquitetos são sócios do Estúdio Gola, um escritório de arquitetura e urbanismo, sediado em Uberlândia-MG que desenvolve projetos em diversas áreas, desde 2010. Ambos são formados pela Universidade Federal de Uberlândia. Ariel Lazzarin é mestre pelo IAU-USP e professor universitário. Virgínia Gonzaga é especialista em gerenciamento de projetos.

Dia 12 de novembro, quinta-feira, às 19h10 – “Mulheres e arquitetura: algumas reflexões sobre o feminino, o coletivo e o ativismo na arquitetura”, com Sabrina Fontenele e a mediadora Adriana Freyberger. Sabrina é arquiteta e urbanista pela Universidade Federal do Ceará, com mestrado e doutorado pela FAU-USP. Finalizou em 2019 a pesquisa de pós-doutorado na Unicamp quando redigiu um livro com apoio da Fapesp que trata de habitação, gênero e modernidade. Autora dos livros “Edifícios modernos e o traçado urbano no Centro de São Paulo” (2015) e “Restauro da Faculdade de Medicina da USP: estudos, projetos e resultados” (2013). Foi pesquisadora do Centro de Preservação Cultural da USP (2012-2018), onde atuou como editora científica da Revista CPC e como curadora da exposição “Tempo das Construções” (2013-2014). Desde 2018 é professora na Escola da Cidade onde também é Coordenadora de Pesquisa do Conselho Científico. Diretora de Cultura do Instituto dos Arquitetos do Brasil – Departamento São Paulo onde atua como responsável pelos projetos relacionados ao acervo do órgão, programação cultural e editorial (2020-22) e como curadora residente da 13ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo.

Informações do simpósio no site do evento, clique aqui!


Texto: Ana Lívia Schiavone

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Compartilhe