CENTRAL DE NOTÍCIAS


01/03/2017

Arquitetura e Urbanismo debate a profissão e o mercado



Na quinta-feira (23), o curso de Arquitetura e Urbanismo da UNICEP recebeu o Arquiteto, João Marcos de Almeida Lopes, docente da USP no Instituto de Arquitetura e Urbanismo e Arquiteto da Usina Centro de Trabalho para Ambiente Habitado, para uma palestra de recepção e integração dos calouros e veteranos do curso.

João veio falar um pouco sobre a profissão, o mercado e sua atuação. “Dentro da perspectiva de atuação profissional, muitas vezes, o arquiteto imagina que o campo pode ser mais restrito do que efetivamente ele é. Existe hoje uma abertura muito grande para uma atuação em um campo mais amplo”, contou.

“O arquiteto, ultimamente, tem sido identificado como um profissional que presta serviços única e exclusivamente para uma elite que tenha dinheiro para pagar. Hoje, depois de muito tempo, a gente percebe que existe uma abertura muito grande para trabalhar com uma população muito maior, mais necessitada, com problemas gravíssimos de moradia e necessidades muito importantes, tanto na organização das favelas, de moradias novas, no contexto do minha casa minha vida, quanto no planejamento urbano e na disputa por terra no ambiente urbano ou rural. Existem várias situações em que o arquiteto pode atuar.”, explicou o Arquiteto.

João é formado há 35 anos, “ao longo desses anos e mais os 5 anos de graduação, são 40 anos trabalhando com isso. É um esforço acreditar na possibilidade que tem a profissão. A grande questão é descobrir se tem prazer no que pretende fazer. Não importa fazer Arquitetura aqui ou acolá, o que importa é ter clareza que a Arquitetura é uma profissão que interfere na natureza das coisas: esse prédio que a gente está, o ambiente que ele cria, as cidades que a Arquitetura e Urbanismo constrói, elas são o mundo. A gente está o tempo todo lidando com isso, essa é a questão.”, completou.






Newsletter UNICEP
Deixe seu email e receba nossas novidades »